Busca avançada                              |                                                        |                            linguagem PT EN                      |     cadastre-se  

Itaú

HOME >> ACERVO ON-LINE >> COLUNAS >> COLUNISTAS >> Leny Kyrillos
COLUNAS


Leny Kyrillos


Fonoaudióloga pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, Especialista em Voz pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia – CFFa, Mestre e Doutora em Ciências dos Distúrbios da Comunicação pela Universidade Federal de São Paulo. É comentarista da coluna semanal Comunicação e Liderança na rádio CBN. Personal & Professional Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e Professora convidada do Curso de Especialização em Distúrbios da Comunicação Humana da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina.

É coautora dos livros Voz e Corpo na TV – a fonoaudiologia a serviço da comunicação (editora Globo – 2003) e Comunicar para liderar (editora Contexto - 2015); organizadora dos livros Fonoaudiologia e Telejornalismo (editora Revinter – 2002, 2003 e 2004) e Expressividade (editora Revinter – 2004), além de autora de várias publicações científicas, nacionais e internacionais. 

Ainda participa da consultoria e assessoria de comunicação de diversas empresas, instituições financeiras e políticos e é responsável pelo atendimento a profissionais de rádio e televisão.

A voz é tão importante... que tem até o seu dia!

              Publicado em 19/04/2016

Já percebeu o tanto que a voz é importante? O tanto que ela comunica? Já passou por situações onde o que foi dito nem teve tanto impacto perto do tom que foi utilizado? Perto da modulação?

Várias pesquisas nos mostram como a voz que utilizamos tem impacto na mensagem que transmitimos. Quando não há coerência entre o que dizemos e o modo como dizemos, a impressão preponderante é a da voz que utilizamos. Sabe quando você ganha um presente, não gosta, mas busca palavras simpáticas para agradecer? Pode ter certeza que não dá para disfarçar!

Dia 16 de abril é o Dia Mundial da Voz. Esta data foi proposta por brasileiros, membros da Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz, em 1999. Começou como Dia Nacional da Voz, até que em 2002 vários países compraram a ideia... E o dia passou a ser mundial!

A Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia apoia e divulga a data todos os anos. Neste ano o slogan da campanha é “Sua voz, sua identidade”. O tema nos faz refletir sobre o tanto que nossa voz é única, como nossa impressão digital. A voz que produzimos é o resultado de três dimensões. A dimensão física corresponde ao nosso tipo corporal. A psicoemocional tem a ver com as nossas características de personalidade, com a forma como vemos o mundo. A dimensão sociocultural refere-se a todo o nosso entorno, às pessoas que foram e são significativas para nós. Essas três dimensões influenciam e determinam o nosso modo de falar. Como esse conjunto é muito particular para cada um de nós, não existe uma voz igual a outra!

A voz é uma de nossas mais fortes projeções. Gosto de dizer que ela nos “escancara” para a vida, mostrando quem somos, como somos e como nos sentimos em cada momento. É muito bom quando nos sentimos representados pela voz que produzimos. É muito bom quando nossa voz é saudável e flexível, variando de acordo com as nossas emoções, com os nossos sentimentos, com as nossas impressões, e sinalizando tudo isso para que o outro possa nos entender e reagir como esperamos ou precisamos. Uma voz eficiente valoriza a nossa palestra, enaltece o projeto que apresentamos, atinge o outro como um abraço sonoro.

A pessoa que desenvolve algum problema de voz, pelo uso forçado, inadequado, ou por algum problema orgânico, sofre também pela limitação na demonstração daquilo que pensa e que sente. É como sermos privados das nossas roupas, e ficarmos apenas com a roupa do nosso corpo, a que vestimos agora. Podemos nos apresentar bem desse jeito no nosso trabalho, num passeio no shopping, na ida ao cinema. Mas seguramente vamos nos sentir deslocados se formos assim ao churrasco na beira da piscina, ao baile de gala. É justamente essa sensação de estarmos inadequados que se apresenta quando temos um problema de voz.

Vale a pena cuidarmos muito bem desse instrumento! Se você tem vontade de conhecer um pouco mais dos cuidados necessários e do que pode impactar positiva e negativamente a nossa produção, entre no site da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e faça o download dos manuais de orientação lá disponíveis.

Cuide de sua voz. E continue encantando e emocionando as  pessoas ao seu redor! Feliz Dia Mundial da Voz!


Os artigos aqui apresentados não necessariamente refletem a opinião da Aberje e seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade do autor. 687

O primeiro portal da Comunicação Empresarial Brasileira - Desde 1996

Sobre a Aberje   |   Cursos   |   Eventos   |   Comitês   |   Prêmio   |   Associe-se    |   Diretoria   |    Fale conosco

Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial ©1967 Todos os direitos reservados.
Rua Amália de Noronha, 151 - 6º andar - São Paulo/SP - (11) 5627-9090