Busca avançada                              |                                                        |                            linguagem PT EN                      |     cadastre-se  

Itaú

HOME >> ACERVO ONLINE >> NOTÍCIAS >> >Empresas

L'Oréal anuncia ambição de ser "carbono balanceado" até 2020

03/09/2015

Reforçando ainda mais seu comprometimento na luta contra as mudanças climáticas, a L’Oréal anuncia a sua ambição de ser uma empresa “carbono balanceado” até 2020. Através de seus projetos de fornecimento sustentável, o Grupo tem como objetivo gerar ganhos de carbono em quantidade equivalente às emissões de gases de efeito estufa ligados à sua atividade.

O anúncio foi feito hoje na França na presença de Nicolas Hulot, enviado especial do Presidente da República da França para a Proteção do Planeta e Presidente da Fundação Nicolas Hulot, e de Christian de Perthuis, Professor da Universidade Paris Dauphine e Fundador da Cátedra de Economia do Clima.

Jean-Paul Agon, Presidente e CEO da L’Oréal, declarou: “A três meses da COP 21, este compromisso renovado mostra a vontade da L’Oréal em fazer parte do combate às mudanças climáticas. Esta iniciativa demonstra a capacidade do Grupo de alavancar o seu poder de inovação a serviço de um grande desafio ambiental ao lado de seus fornecedores e das comunidades. As empresas devem desempenhar um papel de líderes na busca de soluções para os desafios do nosso tempo.”

Nicolas Hulot, enviado especial do Presidente da República da França para a Proteção do Planeta e Presidente da Fundação Nicolas Hulot para a Natureza e a Humanidade, disse: “As empresas têm uma responsabilidade e uma oportunidade histórica de lutar contra o aquecimento global. Se a COP 21 permitir selar uma vontade coordenada dos Países e das empresas de entrar em uma econômica de baixo carbono, isto marcaria um novo capítulo na história da humanidade”.

Christian de Perthuis, Professor da Universidade Paris Dauphin e Fundador da Cátedra de Economia do Clima, que preside o comitê de especialistas em carbono criado pela L’Oréal, declarou: “Iniciativas voluntárias como as da L’Oréal que exploram modelos de negócios de baixo carbono constituem um precioso capital de experimentação e de inovação. Para que elas sejam mais difundidas, a COP-21 teria que resultar em um acordo internacional que leve a boas iniciativas econômicas.”

Desde 2005, a L’Oréal conseguiu reduzir as emissões de CO2 de sua produção em 50% em valores absolutos, ao mesmo tempo em que aumentou sua produção em 22% no mesmo período. Até 2020, a L’Oréal pretende continuar seu programa de redução de CO2 com o objetivo de diminuição de 60%, e decidiu acompanhar este programa com um plano inovador para ganhos de carbono em cooperação com os seus fornecedores de matérias-primas.

Em direção a um modelo de fornecimento de baixo carbono

Vários projetos já foram lançados para transformar os programas de fornecimento do Grupo em modelos de baixo carbono como melhoria na eficácia energética nas cadeias de suprimento, promoção de práticas agrícolas produtivas de baixo carbono e projetos de gestão florestal.

Nos vilarejos de Burkina Faso, na África, onde cerca de 22.000 mulheres fazem a coleta das nozes destinadas à produção da manteiga de Karité, a L’Oréal irá ajudá-los a adotar fogões aperfeiçoados que requerem menos consumo de madeira. Esta iniciativa ajudará a reduzir a pegada de carbono da atividade, contribuirá na luta contra o desmatamento e resultará em economia financeira às produtoras. Esta iniciativa será feita em parceria com o Grupo Olvéa, fornecedor sustentável desta matéria-prima para a L’Oréal há anos.

Na província de Jambi, na Indonésia, de onde a L’Oréal obtém o patchouli usado na composição de seus perfumes, uma parceria foi fechada com a empresa suíça de fragâncias Firmenich para criar um modelo inédito e com certificado sustentável onde o patchouli e a canela são cultivados juntos. O objetivo é otimizar a utilização das terras agrícolas, fornecendo aos produtores uma receita regular adicional, e evitando assim a extensão das terras cultiváveis e, consequentemente, limitando o desmatamento. 

Nova metodologia de contabilidade de carbono e um comitê de especialistas internacionais

Para avaliar esta novo processo, que será progressivamente estendido a todos os programas de fornecimento sustentável do Grupo, a L’Oréal se inspirou nas metodologias desenvolvidas pelas normas internacionais de compensação de carbono.

Para garantir sua pertinência e para orientar as equipes no desenvolvimento deste projeto, a L’Oréal constituiu um comitê de especialistas internacionais em carbono presidido pelo professor francês Christian de Perthuis. Este comitê se reunirá uma vez por ano para supervisionar a metodologia científica utilizada e avaliar os resultados que serão publicados anualmente.

 

Sobre a L'Oréal

A L'Oréal tem se dedicado à beleza há mais de 105 anos. Com seu portfólio internacional único de 32 marcas diversificadas e complementares, o Grupo gerou vendas que totalizaram 22,5 bilhões de euros em 2014 e emprega 78.600 pessoas no mundo. Como a empresa líder em beleza no mundo, a L'Oréal está presente em todas as redes de distribuição: mercado de massas, lojas de departamento, farmácias e drogarias, salões de cabeleireiros, lojas de aeroportos e no varejo.

Pesquisa e a Inovação, e uma equipe de pesquisadores dedicada de 3.700 pessoas, estão no centro da estratégia da L'Oréal, trabalhando para atender às aspirações de beleza no mundo inteiro e para atrair um bilhão de novos consumidores nos próximos anos. O novo compromisso de sustentabilidade da L'Oréal para 2020 “Compartilhando a Beleza com Todos” (“Sharing Beauty With All”), estabelece objetivos ambiciosos de desenvolvimento sustentável em toda a cadeia de valor do Grupo. www.loreal.com.br

Sobre o Compartilhando a Beleza com Todos (Sharing Beauty With All)

O programa de desenvolvimento sustentável da L’Oréal “Compartilhando a Beleza com Todos”, anunciado por Jean-Paul Agon em outubro de 2013, define quatro compromissos estratégicos:

-     Inovação, para que 100 % dos produtos da L’Oréal tenham um benefício ambiental ou social até 2020;

-     Produção, para reduzir em 60 % as emissões de gás de efeito estufa em números absolutos, o consumo de água, e a geração de resíduos por produto acabado;

-     Consumo, para conscientizar os consumidores sobre os impactos ambientais e sociais de seu consumo;

-     Desenvolvimento sustentável, para compartilhar o crescimento em benefício de colaboradores, fornecedores e comunicados ao nosso redor.

Para mais informações, você pode acessar o Relatório de Progresso no site a seguir:

http://www.sharingbeautywithall.com/en

856

O primeiro portal da Comunicação Empresarial Brasileira - Desde 1996

Sobre a Aberje   |   Cursos   |   Eventos   |   Comitês   |   Prêmio   |   Associe-se    |   Diretoria   |    Fale conosco

Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial ©1967 Todos os direitos reservados.
Rua Amália de Noronha, 151 - 6º andar - São Paulo/SP - (11) 5627-9090