Busca avançada                              |                                                        |                            linguagem PT EN                      |     cadastre-se  

Itaú

HOME >> ACERVO ONLINE >> NOTÍCIAS >> >Pesquisas

Pesquisa do LinkedIn revela que remuneração ainda é o fator mais relevante para mudar de emprego

19/05/2015

LinkedIn, a maior rede profissional do mundo, com mais de 350 milhões de usuários no mundo e 21 milhões no Brasil, divulgou hoje a pesquisa Tendências de Talentos 2015, desenvolvida pela área de Soluções de Talentos.

O estudo tem como objetivo entender o comportamento dos candidatos em cada etapa do processo seletivo e como destaque nota-se que, em comparação à média global (70%), os brasileiros são candidatos mais passivos (77%), ou seja, não estão ativamente procurando emprego, mas aceitariam conversar com recrutadores para obter mais informações sobre novas oportunidades.

Quando perguntados sobre os motivos que os levariam a mudar de emprego, o fator “remuneração” aparece em primeiro lugar (49%), seguido de desenvolvimento profissional (43%) e oportunidades de avanço na carreira (41%)

Outro ponto relevante é a negociação salarial. A maioria dos profissionais (60%) confia em seu próprio discernimento para determinar um salário justo enquanto quase metade dos profissionais (49%) define um ajuste percentual do cargo anterior.

 

A jornada pela busca de um emprego

Ao procurar por outras oportunidades de emprego, um dado que chama a atenção é que mais da metade dos talentos brasileiros contam com a ajuda de colegas e amigos (55%). Entretanto, o Brasil é o quarto país no mundo onde os talentos mais usam redes sociais profissionais para descobrir novas oportunidades (63%), atrás apenas da Espanha (70%), Chile (68%) e Cingapura (63%). Além disso, os brasileiros também utilizam sites de empregos na internet (59%). 

Já no processo de entrevista, quase todos os profissionais se sentem inseguros em relação ao cargo e a empresa antes da entrevista, quer a vaga tenha ou não sido bem divulgada. Mas a grande maioria afirma que uma experiência positiva na entrevista pode mudar sua opinião sobre o cargo ou a empresa (87%). Além disso, eles consideram a experiência na entrevista um fator essencial na decisão de se juntar a empresa ou continuar na jornada a procura de um emprego (77%). Após o processo seletivo, quase todos os brasileiros desejam receber feedback sobre a entrevista (94%).

 

Ponto de vista dos recrutadores e candidatos

“Podemos dizer que quanto maior a base de talentos passivos de um país, como é o caso do Brasil, mais as empresas devem chamar atenção com sua marca empregadora, interagindo de maneira proativa com os usuários para buscar novas oportunidades”, afirma Milton Beck, diretor da área de Soluções de Talentos do LinkedIn para a América Latina. “Se as empresas se comunicarem com os possíveis candidatos sob a sua perspectiva, ou seja, conseguir mostrar as vantagens de trabalhar com eles, há mais chances de despertar o interesse de se juntar a companhia recrutadora. Este é o principal valor da marca empregadora”.

Outro dado relevante da pesquisa é que quase todos os entrevistados consideram que ser contatados pelo futuro gerente, ou pelo recrutador, pode fazê-los aceitar uma oferta de emprego com mais rapidez (94% e 89%, respectivamente).

Considerando o fato que 85% dos talentos brasileiros têm interesse no contato de um recrutador ou headhunter, 7% a mais que a média mundial, Milton pontua ainda que os talentos investem tempo em atividades que fortalecem as suas trajetórias profissionais e aumentam suas oportunidades de carreira, como por exemplo a atualização do currículo (39%), atividades de networking profissional (38%) e atividades de desenvolvimento profissional - como aprender uma nova competência (33%).

O levantamento contou com a participação de mais de 20 mil profissionais entrevistados em 29 países, sendo 660 deles brasileiros.

 

Sobre o LinkedIn

LinkedIn conecta os profissionais do mundo para que sejam mais produtivos e bem sucedidos e está transformando o recrutamento, o marketing e a forma de vender das empresas. Nossa visão é criar oportunidade econômica para todos os profissionais do mundo por meio do contínuo desenvolvimento do “Economic Graph”. LinkedIn tem mais de 350 milhões de usuários e escritórios ao redor do mundo.

790

O primeiro portal da Comunicação Empresarial Brasileira - Desde 1996

Sobre a Aberje   |   Cursos   |   Eventos   |   Comitês   |   Prêmio   |   Associe-se    |   Diretoria   |    Fale conosco

Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial ©1967 Todos os direitos reservados.
Rua Amália de Noronha, 151 - 6º andar - São Paulo/SP - (11) 5627-9090